MT já colheu 74,41% da safrinha do milho

front-view-fresh-yellow-corns-with-peels-grey-food-meal-color

Preços devem sofrer uma pressão, devido à falta de capacidade de armazenamento de parte dos produtores de milho

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o Brasil já exportou mais de 953 mil toneladas de milho nos primeiros seis dias do mês de julho. Esse valor representa 48% do total exportado no mês de julho de 2021. A alta nas exportações acumuladas de milho em todo o ano de 2022 é justificada pela demanda deixada no mercado pela saída da Ucrânia

De acordo com Raíssa Rotsen, analista da Tarken, agritech brasileira que oferece um marketplace para trading de grãos, para a safrinha do milho deste ano, a colheita segue avançando em toda a região Centro-Sul do país, com 40,5% de área colhida, segundo levantamento da AgRural. O destaque continua sendo o estado do Mato Grosso, que já colheu 74,41% da área, que é o maior produtor de grãos do país, contribuindo com cerca de metade do volume da segunda safra.

“Em relação às negociações do mercado interno, a semana terminou com inexpressivo fluxo de negócios. Os compradores locais estão focados no recebimento de grãos previamente negociados. Com o avanço da colheita da segunda safra no decorrer do mês, os preços devem sofrer uma pressão, devido à falta de capacidade de armazenamento de parte dos produtores de milho”, explica Raíssa.

Os principais valores cotados para o milho no mercado físico hoje são: R$ 67,28 em Canarana, R$ 70,88 em Nobres, R$ 72,04 em Rondonópolis e R$ 69,67 em União do Sul.

A análise é da Tarken.

fonte: agrolink

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Condição da safra de milho nos EUA piora na semana, aponta USDA

O USDA disse que 58% da safra de milho dos EUA apresentava condição boa ou…

Preços da soja ficam em baixa no Brasil. Chicago sente queda do petróleo

Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou em US$ 431,40 por tonelada e óleo…

Brasil exportou 9% a menos de soja no 1º semestre em comparação a 2021

Menor embarque para a China e quebra de safra justificam o recuo No primeiro semestre…