Milho para exportação recua no Brasil

high-angle-fresh-corn-composition

Os prêmios do milho brasileiro para exportação recuaram nessa quarta-feira, de acordo com o que afirmou a TF Agroeconômica. “Os embarques para julho para US$ 334/t (equivalente hoje a aproximadamente a R$ 100,58/saca no porto, porque o dólar caiu no Brasil); agosto, subiu para US$ 325; setembro recuou para US$ 325 e outubro não foi cotado, nos portos de Santos-SP ou Tubarão-ES. Os preços dos embarques em Barcarena/Itaqui mantiveram-se em US$ 323/t para agosto e setembro”, comenta.

Na Argentina, os prêmios voltam a cair, mas alguns meses subiram por maior demanda. “Com a nova queda nos prêmios e nas cotações em Chicago os preços para os navios Handysize recuaram: julho recuou US$ 1/t para US$,301/t; agosto recuou fechou a US$ 301 e setembro aumentou US$ 3/t para US$ 303. Outubro fechou a US$ 318, novembro a US$ 318 e dezembro a US$ 294/t. Para safra nova, março23 fechou a US$ 294/t. Para os navios Panamax, os preços fecharam a US$ 319/t para julho e foram cotados a US$ 314 agosto, US$ 322 setembro, US$ 327 outubro”, completa.

 

Em relação ao milho paraguaio, a alta do dólar limita o interesse brasileiro. “Os vendedores aguardam para sair com posições, aguardando uma reação do mercado interno, uma vez que assumem mais compromissos com destinos para o Brasil, embora os valores no país vizinho pareçam mais atrativos, a logística durante a safra preocupa a todos. Embora algumas fronteiras de entrada no Brasil estejam funcionando melhor que outras no momento, durante e após a colheita pode ser um cenário completamente diferente”, indica.

 

“As geadas não preocupam muito os produtores, pois grande parte das plantas já apresentava um desenvolvimento avançado e os registros foram suaves na maioria das regiões. Tanto que alguns negócios do interior do país foram registrados durante o dia”, conclui.

Fonte: agrolink

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Soja: preços caem cerca de R$ 5 por saca no Brasil, seguindo Chicago

Contratos futuros negociados na CBOT tiveram a quarta sessão seguida de perdas Os preços da…

Boi gordo: preços seguem firmes com oferta restrita; arroba em SP vai a R$ 320

Animais padrão China permanecem muito demandados no mercado, carregando ágio de até R$ 30, de…

Plano Safra 2022/23 pode ser lançado na quarta-feira que vem (29)

Segundo presidente da FPA, deputado Sérgio Souza, volume de recursos e taxas de juros do…