Boi gordo: mercado tem alta depois de período longo em baixa

Beautiful landscape in the mountains in summer. Czech Republic - the White Carpathians - Europe.

Negociações estiveram acima da média durante a quarta-feira; tendência é que na segunda metade do mês as altas se tornem mais consistentes.

O mercado físico de boi gordo registrou preços firmes nesta quarta-feira (8).

Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias houve negociações acima da referência média. No entanto, o movimento ainda é pontual, consequência da maior dificuldade na composição das escalas de abate no decorrer dos últimos dias.

  • Abate de frangos cai e de bovinos e suínos sobe no 1º trimestre de 2022

“A tendência é que esse movimento se torne ainda mais consistente no decorrer da segunda quinzena do mês, período em que o volume de oferta de animais de safra estará em menor proporção”, diz Iglesias.

 

O analista destaca que período de transição entre a safra e a entressafra será um período importante para a retomada de altas mais consistentes, uma vez que o volume de animais ofertados será menor.

“A tendência é de manutenção do bom ritmo de exportação com o término do lockdown na China. Os frigoríficos exportadores devem atuar de maneira mais agressiva na aquisição de boiadas”, conta Iglesias.

Com isso, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ficou em R$ 306. Para Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 280, já em Cuiabá (MT), ficou indicada em R$ 273.

Em Uberaba (MG), preços a R$ 275 por arroba e, em Goiânia (GO), preços a R$ 277 a arroba do boi.

Atacado

O mercado atacadista volta a apresentar preços firmes.

O ambiente de negócios segue sugerindo alta dos preços da carne bovina no curto prazo, em linha com a entrada dos salários na economia, motivando a reposição entre atacado e varejo. O padrão de consumo delimitado para 2022 ainda remete ao amplo consumo de proteínas mais acessíveis, a exemplo do frango e do ovo propriamente dito.

O quarto traseiro do boi permanece precificado a R$ 22,15 por quilo. A ponta de agulha segue precificada a R$ 15,50 por quilo. O quarto dianteiro foi cotado a R$ 15,90 por quilo.

FONTE: Canal rural

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Soja: preços caem cerca de R$ 5 por saca no Brasil, seguindo Chicago

Contratos futuros negociados na CBOT tiveram a quarta sessão seguida de perdas Os preços da…

Boi gordo: preços seguem firmes com oferta restrita; arroba em SP vai a R$ 320

Animais padrão China permanecem muito demandados no mercado, carregando ágio de até R$ 30, de…

Plano Safra 2022/23 pode ser lançado na quarta-feira que vem (29)

Segundo presidente da FPA, deputado Sérgio Souza, volume de recursos e taxas de juros do…